Você não tem o corpo perfeito e tá tudo bem

corpo perfeito

por favor, coloque essa música para tocar enquanto você lê esse texto

Eu nunca fui uma pessoa magra. Já tive minha fase de menos peso e também de mais peso. Porém, sempre vivia travando uma guerra contra a balança e o espelho. Acontece que eu sou filha de um homem alto e muito magro, com uma mulher de estatura mediana e com corpo volumoso, bem violão, como se costuma falar. Herdei muito mais as características da minha mãe e, na fase de crescimento, isso me atormentava um pouco.

Crescemos aprendendo que devemos a todo custo ser magras, ter aquele corpo padrão, sem barriga saliente, sem gordurinha extra no quadril, com pernas e braços torneados. Mas eu sempre fui uma pessoa que adora comer, que sente prazer em comer, principalmente aqueles alimentos que os nutricionistas condenam. Claro que eu cuido da minha saúde, como diversas amigas cuidam e como certamente você deve cuidar, mas nunca fui uma mulher fissurada em atividade física, nem mesmo quando trabalhei numa academia. Gosto sim de me exercitar, mas gosto ainda mais de respeitar o meu corpo e vim te dizer para fazer o mesmo consigo mesma!

Campanha Dove – Beleza Real

Todos os dias aprendo a me amar, procuro me olhar de maneira positiva, enxergar beleza e sensualidade com o corpo atual, com os quilinhos a mais. Não é um exercício fácil para quem costuma enxergar apenas seus pontos negativos, eu sei muito bem, mas a gente precisa entender que todas temos beleza e sensualidade independente do tipo físico. Não precisamos seguir padrões de beleza impostos pela sociedade. Cada uma é bela exatamente como é e precisamos enxergar isso. Melhor, precisamos falar isso em voz alta!

Veja também:  Conheça as 5 mulheres mais influentes da história

Você não tem um corpo perfeito e tá tudo bem.

Nenhuma de nós precisa ser escrava desse padrão determinado por uma sociedade retrógrada e machista. Se algo em sua aparência não te agrada, vai lá, muda sim. É um direito todo seu! Só não permita que essas mudanças sejam impostas por terceiros, para que você consiga se encaixar em determinados grupos sociais. Respeite-se, ame-se!

Um comentário

  1. Se todas pensassem assim, o mundo seria melhor. Lindo texto.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *