Mulheres que denunciaram assédio são a ‘personalidade de 2017’ da revista Time

Mulheres ‘personalidade de 2017’ da revista Time

O movimento #MeToo foi escolhido pela revista norte americana Time e denunciou casos de assédio sexual e estupro nas redes sociais

Na capa principal estão cinco mulheres que simbolizam a campanha contra assédio sexual: a atriz Ashley Judd, a cantora Taylor Swift, a lavradora Isabel Pascual (pseudônimo), a lobista Adama Iwu e a ex-engenheira do Uber Susan Fowler.

Elas foram vítimas e denunciantes de assédio sexual, que motivaram a campanha #MeToo (“eu também”) – disseminada nas redes sociais este ano. Na esteira da revelação dos casos envolvendo o produtor de Hollywood Harvey Weinstein, por exemplo, que explodiu com a denúncia da atriz Ashley Judd, coagida a se deitar com ele quando sua carreira começava a decolar, em 1997. Ela escapou e despertou, a partir de uma reportagem do “New York Times”, uma série de queixas contra o produtor, que acabaram por afastá-lo da indústria cinematográfica.

Girl power
A revista celebrou a força e a importância das estrelas terem levado a público suas histórias pessoais de abuso e motivado outras mulheres a se libertarem do medo, do estigma e dos poderosos abusadores. Na reportagem, a “Time” ainda homenageia anônimas que se juntaram a ação anti-assédio.

“Esta é a mudança social mais rápida que vimos em décadas, e começou com atos individuais de coragem por centenas de mulheres – e também alguns homens – que se apresentaram para contar suas próprias histórias”, afirmou o editor-chefe da revista, Edward Felsenthal, “Today show”, do canal NBC.

Esse movimento revela que cada vez mais mulheres estão quebrando o silêncio, e tendências que todas as principais premiações do cenário artístico terão protestos contra assédios e assim aumentar denúncias.

Veja também:  Um é masturbação, dois é sexo, três é ménage

Indo nessa onda, no Brasil alunos criaram um aplicativo que analisa a representatividade feminina no cinema que mostra a mulher sexualizada e objetificada.

comentários

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *