Vaginismo: você conhece essa doença?

Para algumas mulheres, a relação sexual pode ser sinônimo de angústia, medo e desconforto. Isso acontece pois existem doenças que tiram o prazer do sexo, como o vaginismo. Você já ouviu falar dela?

Vaginismo: você conhece essa doença?

Para algumas mulheres, a relação sexual pode ser sinônimo de angústia, medo e desconforto. Isso acontece pois existem doenças que tiram o prazer do sexo, como o vaginismo. Você já ouviu falar dela?

Pois é. Você não é a única que quando ouve a palavra sexo chega um desânimo e fica achando que o problema é com você em não conseguir sentir prazer, que isso nunca vai mudar e se constrange. Pode ter certeza que muitas das mulheres já passaram por essa situação e tiveram vergonha de contar para alguém, ou até mesmo de procurar ajuda.

Calma lá que nós vamos explicar um pouco mais sobre vaginismo e quais os possíveis tratamentos. Confira!

O que é o vaginismo

Vaginismo é uma doença que tira o prazer da mulher na hora do sexo. Não ter tesão na relação sexual não é sinônimo de que o problema é especificamente com você, pois há outras mulheres que também sofrem do mesmo mal, só não é muito divulgado. Então, não se culpe se você não consegue se entregar totalmente com o parceiro no momento da transa. A doença afeta entre 3% e 5% da população feminina mundial.

O serviço de saúde pública do Reino Unido (NHS, em inglês) caracteriza o vaginismo como uma reação automática do corpo diante da possibilidade da penetração vaginal. Ou seja, há a dificuldade na relação sexual porque as mulheres contraem tanto a musculatura que não conseguem permitir que o pênis chegue perto da vagina. A explicação também é válida para o desconforto durante o uso de absorventes internos, quando se sente uma queimação, uma dor enorme no momento da inserção.

Dentre as causas da doença, na maioria das vezes, elas podem ser psicológicas, envolvendo crenças religiosas e ideológicas, onde o sexo é demonizado, além de traumas e abusos sexuais. Mas, há outras fontes que podem originar o problema de dor durante o sexo e não somente o vaginismo. Por isso, procure um médico ginecologista ou sexólogo para confirmar o diagnóstico e, assim, iniciar o tratamento mais indicado.

Tratamentos

Os tratamentos para vaginismo são relativos, pois o que pode dar certo para uma mulher, pode não dar certo para outra, já que é um assunto delicado e que envolve muito mais do que uma dor durante o sexo.

Um dos métodos mais comuns para o tratamento da doença são os dilatadores vaginais. Eles têm o tamanho de um absorvente interno e servem para relaxar a musculatura local, ajudando a mulher a se acostumar em ter um objeto dentro da vagina.

Entretanto, não é só o lado físico que deve ser tratado. O lado psicológico é um dos mais importantes para que o trauma, acontecimento ou o que for, seja superado. Afinal, essa é uma doença que é iniciada, geralmente, a partir de um afeto no psicológico da mulher. O aconselhamento sexual com sexólogos é uma das alternativas, sendo uma espécie de terapia de conversa para ajudar a entender e mudar os sentimentos em relação ao próprio corpo.

Há outros possíveis tratamentos, envolvendo hipnose e afins, variando desde a crença de cada mulher e o seu nível de trauma. Entenda o que você tem, a causa e como você pode eliminar de uma vez por todas a dor durante a relação sexual.

Gostou das dicas aqui do Cínicas? Continue nos acompanhando e fique por dentro das novidades!

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *