Teu corpo é todo errado. Ou pelo menos foi isso que te fizeram acreditar até hoje

Seucorpo

Teu corpo é todo errado, você é toda errada! Não…não adianta ficar brava comigo, é isso que toda mulher nasce vivenciando e ouvindo.

Fura a orelha, coloca laço na cabeça, seca o cabelo escovando para “domar” os fios,  veste tutu, passa batom, corretivo, máscara para ampliar os cílios, veste soutien que aumenta o peito, coloca a calcinha que empina a bunda, preenche os lábios –os de cima e os de baixo-, resolve tudo muito fácil com bisturi aqui  ali… Põe cheiro de fruta na bct, iluminador, glitter, faz clareamento, não goza, tira os pelos, todos eles!

E mesmo assim, um belo dia, você se descobre grávida. Você, logo você, mulher toda errada!

É evidente que você precisa de muitas coisas e muita ajuda para levar essa gestação adiante de forma saudável para o bebê e permitir que ele chegue ao mundo com vida e completamente seguro. Seguro de você inclusive.

Veja também:  Conto: Coleção

Vai fazer bateria infindável de exames
Fica de repouso, teve sangramento…
Toma remédio, vai ajudar…
Faz dieta
Faz enxoval no exterior…
Não importa muito como você se sente e tampouco precisa se preocupar com o parto, seu médico, seus pais, seus maridos irão decidir sobre seu parto. Cuidarão sim.
Sua bacia é estreita
Você é muito pequena
Seu colo não dilatou
O bebê passou do tempo
Você é muito (magra-gorda-alta-baixa) e vai para cesárea, se deixar mais tempo dentro de você é capaz que coloque a vida do bebê em risco.

Viu? Salvaram sua vida e a vida do seu bebê!

O que você talvez ainda não saiba é que nasceu perfeita, mesmo tendo ouvido até hoje o contrário. Suas curvas, ou ausência delas, formas, cores, sabores e odores fazem parte da mulher poderosa e selvagem que nos habita. Você vive em mim e me vejo também no brilho dos seus olhos, porque é nossa, das mulheres todas, a força motriz da vida. Gerar, parir e nutrir, projetos, sonhos ou filhos.

Veja também:  As nossas não relações

Me conta, onde você estaria hoje se “não fosse toda errada” ?

Que viagens teria feito?

Quais os amores aos quais nunca se submeteria?

Eu sou Samara Barth, sou Doula desde 2014 e meu trabalho e missão de vida é ajudar mulheres a descobrirem que seus corpos são exatamente como deveriam ser e reconhece-los inacreditavelmente poderosos. E esse é meu primeiro texto para o Cínicas.

Obrigada por ler até aqui.

banner_728banner_728banner_728banner_728

Um comentário

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *