Squirt e ejaculação feminina: o que você precisa saber

O squirt ultrapassa as sensações de orgasmo. Porém, no Brasil ainda existe um tabu sobre o assunto

Mulheres chegam a ter muito mais prazer na cama com o squirt

O prazer feminino vai além dos limites conhecidos pelas mulheres. Você já ouviu falar do squirt?

Para os homens, normalmente o orgasmo (ápice do prazer durante uma relação sexual) vem junto com a ejaculação. Já grande parte das mulheres afirmam ter somente o orgasmo e sensações por todo o corpo, mas, será só isso mesmo? Será que elas se conhecem por completo?

Você deve estar pensando “Mas por quê essa pergunta? Será que existe outro jeito de sentir prazer?” A resposta é sim. Algumas mulheres possuem reações diferentes de prazer: a ejaculação feminina, mais conhecida como squirt.

O que você precisa saber

Você já deve ter visto ou pelo menos ouvido falar sobre aquele “jatinho” de água que às vezes sai das mulheres durante o momento de prazer, esse é o famoso (e polêmico) squirt. Muitas confundem ele com o xixi na hora H, pois ele possui uma consistência bem líquida e em sua maioria não possui cor.

Dúvidas? A fundadora do blog Pornoklastia, Sue Nhamandu, contou no Sexlog Tv sobre os seus workshops que ensinam as mulheres chegarem à essa sensação diferenciada de prazer. “Na aula do terceiro movimento, que é sobre a morfologia do corpo feminino, eu convido as meninas para uma masturbação coletiva, onde cada uma tem que achar onde fica a sua próstata e a forma mais agradável de estimulá-la”, conta Sue.

O tabu

No Brasil, existe ainda um tabu sobre o squirt. Os filmes pornô mostram isso como se não fosse algo comum do corpo feminino, uma exceção. E, não necessariamente é isso. Que mundo é esse que apenas o homem pode sentir prazer ejaculando, né? Nós somos livres para nos deixarem levar até onde a barreira do prazer permitir. É nos permitindo que começamos o processo de autoconhecimento do corpo, e assim, conseguimos chegar à melhor forma de sentirmos prazer.

Esse assunto de autoconhecimento do corpo é tão normal que deveria ser aprendido ainda na infância, comenta Sue. Em países como a Ruanda, o orgasmo é considerado sagrado, e as mulheres que não conseguem ejacular, não são aptas para o casamento.

O squirt é tão normal quanto o próprio gozo feminino, já que ambos levam ao orgasmo. Os dois necessitam de um autoconhecimento íntimo para aproveitar melhor o momento e desfrutar de máximas sensações, mas nem sempre é fácil de alcançar. É por isso que Sue reforça em sua entrevista alguns pontos que precisamos por em prática.

E você, já está pronta para testar esse autoconhecimento e chegar à barreiras jamais exploradas? Assista à entrevista completa:  

banner_728banner_728banner_728banner_728

comentários

  1. Meu nome e Ivan tenho 38 anos,estou namorando a 5 meses,nunca consegui fazer nenhuma mulhe ejacular,já fui casado 4 vezes,hoje namoro a 5 meses e consegui fazer em minha namorada usando os dedos,muito bom ela chega virar os olhos kkk.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *