Sobre Galeano, você e masturbação: with a little help from my hands

galeano

Me reviro na cama sem sono. Tem um homem em minhas pálpebras, atravessado na minha garganta. Parafraseando Galeano, consigo definir esse agora. O homem das minhas pálpebras existe quando fecho os olhos porque também impregnou o perfume dele em mim, então além de vê-lo, posso sentir seu cheiro.
Ele me perturbou uma noite inteira.. me deu beijos demorados enquanto puxava meu cabelo, me falou heresias ao pé do ouvido, prometeu me chupar forjando movimentos com a língua sobre meus dedos enquanto me beijava a mão num disfarce cortês. O homem das minhas pálpebras deixou eu sentir o pau duro dele, latejando por debaixo da cueca. Forçou contra minha coxa a ereção dele, deixou até eu passar a mão.
O homem atravessado na minha garganta atravessou aqui o gemido que não dei de tesão, da trepada que não aconteceu porque ele decidiu me torturar, me deixar com vontade. Agora eu não consigo dormir. Agora sinto uma pressão no meu clitóris, de uma energia presa querendo fluir.. e desço a mão por debaixo dos quadris até a virilha e começo a pressionar. Olha como você me deixou? Vou gozar pra você, o homem que me fez parafrasear galeano.. homem das minhas pálpebras.

Um comentário

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *