Sim, eu me masturbo todos os dias!

eu me masturbo

Comecei a me masturbar muito antes de conhecer essa palavra e saber o que significava masturbação. Eu ficava me acariciando e vinha uma sensação gostosa, logo gozava e não fazia ideia do que estava acontecendo. Fui aquela criança que roçava no braço do sofá ao perceber que era bom, que usava o chuveirinho pra estimular o clitóris no banho sem fazer ideia do que aquilo representava, que roçava no travesseiro quando ele estava posicionado na minha região pélvica porque parecia legal… Então eu fui crescendo assim.

Acontece que nossa sociedade não via com bons olhos o autoconhecimento feminino e a masturbação era (ainda é, mas estamos mudando aos poucos) um tabu tão grande, que nem com minhas melhores amigas eu tinha coragem de tocar no assunto. Porém, isso não fez com que eu parasse, apenas me fez esconder o quão prazeroso eu achava me tocar e, aos poucos, ir conhecendo o meu corpo.

Fui descobrindo meu corpo, minhas preferências e minha única companhia eram as revistas para adolescentes da época, falar com minhas amigas nem pensar! Ainda hoje, quando toco nesse assunto nas redes sociais, algumas ficam constrangidas, outras já deixaram de me seguir, mas aprendi que o meu prazer depende primeiramente de mim. Entendi a importância de me tocar e descobrir onde eu curto ser estimulada, onde não curto e até mesmo onde não faz diferença.

Veja também:  Como me sinto quando exerço assistência sexual e afetiva?

Sim, eu me masturbo todos os dias!

Perguntei no meu Instagram (@simonebispo) com que frequência as minas se masturbam e fiquei impressionada com as respostas. A maioria das respostas apontava para uma frequência de 3 vezes por semana, algumas afirmaram que fazem pelo menos uma vez por semana, mas o que mais me assustou, foi ver minas que não se masturbam. Isso mesmo, tem mulher que não se masturba!

Sim, eu me masturbo todos os dias!

A masturbação é um momento de intimidade consigo mesma, que inclusive promove benefícios à saúde. Além de proporcionar o famoso e esperado gozo, alivia o estresse, melhora a libido, previne a incontinência, previne o surgimento de infecções e até diminui a intensidade das cólicas e das câimbras durante a TPM. Outro benefício da masturbação é o auxílio no tratamento de problemas sexuais como o vaginismo e a dispareunia, que podem ter causas físicas ou emocionais.

Uma vez, uma colega falou que o marido achava um absurdo ela se masturbar, porque ela já transava com ele. Enquanto eu perguntava para amigas e seguidoras sobre a frequência, uma delas afirmou que a irmã também não pratica por ter um marido machista e acreditar que isso é errado. Precisamos mudar essa realidade. Precisamos falar abertamente sobre sexo e masturbação. Precisamos conhecer mais e melhor o nosso corpo. Nos tocar não pode ser considerado pecado, sujo, impuro ou ofensivo.

Masturbação é algo tão natural, que é muito comum em espécies de mamíferos, especialmente entre primatas, e era considerado um hábito natural até o surgimento do cristianismo. A repressão passou a existir por motivos religiosos e morais, mas no fim do século XX, graças a diversos estudiosos, a masturbação voltou a ser considerada natural e seus benefícios foram comprovados.

Se você não se toca, como pode proporcionar a si mesma transas cada vez melhores? Como você pode ajudar o seu parceiro (ou a sua parceira) a te proporcionar os orgasmos que você merece? Se toque! Se conheça! Se permita ter esse momento com você mesma uma vez por dia, por semana ou por mês, mas não abra mão desse seu momento de intimidade, descoberta e reconhecimento.

comentários

  1. Mesmo casada há 5 anos, acho super necessário.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *