Como o shibari é visto e vivido pelas mulheres

A arte da amarração é um fetiche mais conhecido como shibari. Parece loucura para alguns, mas tem muita gente por aí que sente prazer com isso. Vem ler mais sobre shibari para mulheres!

Como o shibari é visto e vivido pelas mulheres

A arte da amarração é um fetiche mais conhecido como shibari. Parece loucura para alguns, mas tem muita gente por aí que sente prazer com isso. Na sua adaptação puxando para um lado mais sexual, ele pode fazer parte das práticas do mais conhecido como BDSM (Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo).

Em uma entrevista para o Sexlog TV, a Mayumi Sato conversou com a Engel Ropes, que é especialista no assunto. “O shibari é bem diferente do bondage, é uma coisa gigantesca e as pessoas praticam de várias formas diferentes”, comenta ela.

Shibari para mulheres

Todos podem praticar o shibari, principalmente as mulheres. Seja para ser amarrada ou amarrar, o shibari traz prazer para ambos. Ele é para todos, seja mulher, seja bisexual, seja transexual, seja cis, seja tudo.

As cordas dão uma sensação de liberdade, pois quando você tá amarrada, você não tem para onde levar a mente. É tipo uma meditação ativa, você entra pra dentro de si mesma”, fala Engel na entrevista.

Umas das grandes dúvida sobre shibari para mulheres é se você pode apenas escolher um dos lados da situação. E não! Você pode transitar de um lado para o outro e sentir prazer do mesmo jeito. O prazer do shibari é extremamente único e só quem já praticou sabe.

Como se aproximar do shibari

A pessoa que amarra o outro pode ser chamada de rigger, enquanto a pessoa que gosta de ser amarrada é chamada de ropebunny. O shibari não necessariamente precisa estar atrelado à uma questão de dominação e submissão em si, como o BDSM diz.

Ao se interessar pelo shibari muitas pessoas não sabem como fazer parte, como começarem a praticar isso, entre outras dúvidas. Afinal, existe muito preconceito por trás de fetiches. Quem faz parte da comunidade do shibari é bem receptivo e você pode procurar sem medo algum, dá a dica Mayumi e Engel.

“O shibari é extremamente sexualizado, as pessoas querem chegar perto mas morrem de medo de serem julgadas por isso”, conta Engel também. Porém, esses são tabus que devem ser quebrados, afinal, cada faz o que quer e como quer, sem ser julgado por isso.

O preconceito é apenas uma barreira que você deve retirar da mente e se jogar livremente no shibari para mulheres. Assista o vídeo completo:

Um comentário

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *