Ser liberal ou ser libertino?

Liberal ou Libertino

Segundo o dicionário, libertinagem é a licenciosidade de costume; conduta de pessoa que se entrega imoderadamente a prazeres sexuais; a prática do libertino. Antigamente não muito antigamente, libertinagem era a irreverência com relação a dogmas e crenças oficialmente aceitos, especialmente no que diz respeito à religião e às suas práticas ritualísticas. Ou seja, em épocas de conservadorismo cristão, um candomblecista era considerado um libertino.

Libertinagem sempre será considerado um ato de revolução à práticas moralistas, e obviamente relações não monogâmicas dentro da nossa cultura se enquadra. O que aqui é considerado imoral, em outras culturas e civilizações não é; então chegamos em um grande impasse: sou ou não imoral?

Se experimentar relações não monogâmicas é ser uma pessoa que se entrega imoderadamente aos prazeres sexuais então com certeza você será visto como libertino. O que o dicionário não te explica é que ser liberal não é viver imoderadamente com o sexo, mas se permitir ter novas experiências fora da convencionalidade social. Tem um abismo entre fazer tudo o tempo todo, ou fazer aquilo que te traz prazer.

Veja também:  Sexo casual: a linha tênue entre o empoderamento e a coisificação do corpo da mulher

Vou fazer uma analogia que te fará entender melhor:
Imagina que eu sou budista. A concepção do inferno budista é diferente da concepção cristã, na medida em que o inferno não é um lugar de permanência eterna nem o renascimento nesse local é o resultado de um castigo divino; os seres que habitam no inferno budista libertam-se dele assim que o mau carma que os conduziu ali se esgota. Logo meu inferno budista não se aplica ao seu inferno cristão. Impor-lhe minhas regras que são contrárias a sua religião não te parece sem sentido?
Da mesma forma, o que é libertinagem em nossa cultura não é considerado em outras, sendo algo normal e parte de uma descoberta carnal.

Veja também:  Deixe a vergonha do seu corpo fora da cama na hora do sexo

O texto de hoje é para te lembrar que tanto faz se você é ou não libertino, é ou não liberal… Isso só se aplica a nossa cultura, e você pode mudar de perspectiva cultural a qualquer momento. Não se preocupe com rótulos que a sua sociedade te dá, afinal, só você pode medir quão bem suas escolhas te fazem, e ninguém tem o poder de julgar nossas escolhas!

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *