Pela primeira vez na história, mulher transexual é eleita Miss Espanha

Transsexual. Tanto homens quanto mulheres trans sofrem todos os dias alguns tipos de preconceitos e tabus. Essa é uma luta diária, mas nós vamos chegando lá: Angela Ponce foi a primeira trans a ganhar o Miss Espanha. Essa é apenas uma das conquistas.

Pela primeira vez na história, mulher trans é eleita Miss Espanha

Transexual. Tanto homens quanto mulheres trans sofrem todos os dias alguns tipos de preconceitos e tabus. Essa é uma luta diária, mas nós vamos chegando lá: Angela Ponce, de 26 anos, foi a primeira transexual a ganhar o Miss Espanha e irá representar o seu país no concurso de Miss Universo este ano. Essa é apenas uma das conquistas.

Em entrevista à emissora de TV LaSexta após a vitória, Angela disse: “Não estou fazendo mal a ninguém. Quero apenas meus direitos e minha felicidade”. A Miss também contou que reconhecer seu próprio gênero não foi algo fácil e de uma hora para outra. “É um processo. Você percebe muito cedo, enfrenta inúmeras barreiras, recebe insultos. O momento de aceitação é difícil, complicado”. Ela não é a primeira mulher trans a concorrer o Miss Universo: em 2012, Jenna Talackova representou o Canadá e brilhou por lá.

La vida está llena de retos, de desafíos, comprender eso en mi vida ha hecho que hoy haya cumplido un sueño que siempre tuve, para ello lo único que necesite fue convertir cada obstáculo que se me presentaba como una oportunidad de crecimiento. Desde mi tenacidad, con constancia, disciplina, respeto, amor a mi misma cierro con La Corona del Miss Universo España una etapa donde camine de la mano de mi familia y amigos recibiendo siempre su apoyo y amor incondicional, sin ellos nada de esto sería posible. @daniela_fundacion por permitirme crecer y ser mejor persona a su lado. Y a mis preparadores @juliomatamoros_hair y @jorgematamorosmakeup por confiar en mi y regalarme su tiempo, sus conocimientos y su ilusión. Hoy comienza un nuevo ciclo para mí, comprometida conmigo misma, con mi misión de vida, con España, voy rumbo al @missuniverse, con la conciencia y el compromiso de llevar adelante un mensaje de inclusión, respeto, tolerancia, amor por uno mismo, amor por los demás. De la mano de @orgbemiss y @guillermoescobaroficial, llevando a adelante nuestro slogam: “SOMOS MÁS DE LO QUE VES”, les doy las Gracias por acompañarme en este maravilloso viaje, por creer en mí, por darme la oportunidad de poner un granito de arena por una sociedad que merece cambios, dejar una huella sembrada en cada ser humano que la vida me ponga en mi camino. Gracias por cada mensaje lleno de amor que me han enviado…

A post shared by ANGELA PONCE (@angelaponceofficial) on

Outras mulheres trans que fizeram história quebrando tabus este ano

Tifanny Abreu

E as histórias de pessoas trans que quebraram as barreiras do preconceito e tabus não param por aí. Este ano o Brasil teve a primeira jogadora trans no time de vôlei da seleção, a Tifanny Abreu. Ela veio para quebrar os tabus no esporte e conquistou diversos fãs por aí. E até de outros países!

Em um jogo, os torcedores usaram camiseta rosa e seguravam balões para homenagear e festejar sobre uma mulher que, atualmente, é uma das atletas mais comentadas do Brasil. Se a Tifanny conseguir se qualificar para as Olimpíadas de Tóquio, em 2020 (o que parece bem provável para os especialistas, e torcemos para isso!), ela fará história sendo uma das primeiras atletas trans a participar dos Jogos Olímpicos. Vai com tudo, mana!

A post shared by Tifanny Abreu (@tifannyabreu10) on

Pêche Di

Outra mulher transexual que também se destacou por quebrar tabus neste ano foi a Pêche Di. Antes rejeitada, a modelo trans bateu à porta de 15 agências antes de conseguir o seu lugar no ramo. E, foi somente depois de tudo isso que finalmente ela conseguiu realizar o primeiro passo de um de seus sonhos: uma campanha para uma loja de departamentos famosa e com um fotógrafo de grifes como Calvin Klein, Ralph Lauren e Versace.

A falta de lugar para modelos trans fez com que Pêche abrisse a sua própria agência de modelos só para trans, a qual foi a primeira agência de transgêneros em Nova York (PALMAS!). Hoje ela também tem o aplicativo TeaDate, que é um app que facilita o encontro entre pessoas trans e já tem com mais de 33 mil usuários. Voa, Pêche Di! 


Raissa Andrade

Jornalista, YouTuber e produtora de conteúdos digitais. Raissa é amante de séries, louca por maquiagens, animais e direitos feministas. Esse é apenas o começo de uma jornalista em criação.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *