Os desafios do marketing erótico

7viradaempreededora

A 7ª Edição da Virada Empreendedora aconteceu em São Paulo, entre os dias 10 e 11 de junho, e contou com palestrantes de diversas áreas, incluindo Mayumi Sato, diretora de marketing, sócia do Sexlog.com, além de apresentadora do canal Sexlog.tv no Youtube. A primeira edição da maratona aconteceu em 2011 e teve 9 horas de duração; dessa vez, 7 anos depois, o evento realizado na Fundação Getúlio Vargas, contou com 24 horas ininterruptas de palestras sobre empreendedorismo no Brasil, com painéis de diversas temáticas, que iam de startups, e-commerce, negócios sociais até futurismo e inovação.

Como um site soube contornar esses desafios

Mayumi Sato palestrou no painel “Futurismo e Inovação” onde contou um pouco sobre sua experiência à frente do site adulto Sexlog, a maior rede social de sexo e swing do Brasil com mais de 6 milhões de usuários, também conhecida pela imprensa como IBGE do sexo. Mas até chegar a este patamar foi uma longa trajetória: “Ninguém queria falar e assumir que usava (o site).”, declarou Sato. Através de muito trabalho, juntamente com uma equipe talentosa e parceiros competentes, aos poucos o site saiu de um nicho marginalizado e passou a ser respeitado, não só como um meio de adultos (solteiros ou casados) procurarem parceiros para realizar fantasias, como também uma fonte inesgotável de informações sobre comportamento e sexualidade.

Entretanto o tabu ainda persiste. Mesmo sendo referência, o Sexlog ainda enfrenta resistência para anunciar na mídia em geral, inclusive na mídia online: “Mesmo com segmentações bastante evoluídas, eu não consigo comprar tráfego das principais fontes disponíveis, principalmente de Adwords e do Facebook”.  A saída foi, além de humanizar os usuários e enfraquecer os estigmas em torno deles, apostar em um marketing criativo, como, por exemplo, quando convidaram jogadores do Flamengo para serem garotos propagandas da marca – após eles serem afastados por participar de uma festinha liberal antes de um jogo importante. A sacada rendeu destaque em vários veículos, inclusive televisivos, gerando uma propaganda gratuita para o site.

Cassiana Buosi, uma das curadoras da área de Futurismo e Inovação dessa edição da Virada, conta que é cadastrada no Sexlog.tv e escolheu Mayumi Sato para palestrar no evento porque estava atrás de profissionais que tivessem a competência necessária, pudessem transmitir o conhecimento adequado e fugissem do clichê do line up de outros eventos do gênero: “A forma como ela transmite o conhecimento e experiência para a platéia também é sensacional.”, completa.

Para o futuro, o Sexlog vem procurando cada vez mais iniciativas que se aproximem de um conceito recente chamado de Sex-positive. Uma das referências desse movimento é a diretora pornô Erika Lust, que vem se destacando por seu trabalho com viés feminista, focado também no prazer da mulher, historicamente negligenciada nos filmes eróticos. Uma parceria parece estar no radar de Mayumi mas, enquanto isso, a gente continua navegando no Sexlog pra interagir com um mundo de pessoas de diferentes tipos, gêneros, fetiches e dispostas a viver a sua sexualidade de maneira saudável e plena.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *