Mulheres levarão 217 anos para ganhar o mesmo que os homens

representatividade igualitária no mercado de trabalho

Parece difícil de acreditar, mas de acordo com o Fórum Econômico Mundial, as mulheres terão de esperar 217 anos para ganhar o mesmo ou mais que os homens e ter uma representatividade igualitária no mercado de trabalho. O tempo é a maior diferença registrada em quase uma década e há uma diferença econômica de 58% entre os sexos.

É o segundo ano consecutivo que é registrada uma piora da desigualdade econômica, que é calculada medindo a quantidade de homens e mulheres que participam da força de trabalho, seus rendimentos e o progresso no trabalho. No ano passado, o Fórum afirmou que as mulheres alcançariam igualdade econômica em 170 anos.

Homens acham que está tudo bem

Os homens são mais propensos a pensar que o local de trabalho é equitativo; enquanto as mulheres veem mais espaço para melhorar. Na verdade, quase 50% dos homens pensam que as mulheres estão bem representadas na liderança em empresas onde apenas um em cada dez líderes seniores são mulheres. Além disso, 15% dos homens acha que serão prejudicados com ações do tipo.

O estudo Women in the Workplace 2017, também conduzido pela McKinsey em parceria com Lean In, tem uma hipótese forte para o avanço ser tão lento: não podemos resolver problemas que não vemos nem compreendemos claramente.

Além disso, a maioria dos homens não compreende completamente as barreiras enfrentadas pelas mulheres. Como resultado, eles estão menos comprometidos com a diversidade de gênero.

Realizado no dia 23 de Janeiro de 2018 em Davos, o Fórum Mundial Econômico foi conduzido pela primeira vez apenas por mulheres que advogaram pelo empoderamento feminino, pela luta e igualdade do gênero através da educação e da geração de possibilidade de financiamento.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *