'Mamilos Livres': projeto que começou sobre o câncer de mama hoje atua pela igualdade de gênero

'Mamilos Livres': projeto que começou sobre o câncer de mama hoje atua pela igualdade de gênero

Você já ouvir falar do projeto “Mamilos Livres”? Ele teve uma grande repercussão na internet nos últimos anos. Foi apoiado por influenciadores e grandes perfis feministas, os quais ajudaram o projeto a se espalhar pelo Brasil e pelo mundo levando uma boa causa junto à ele.

A principal causa defendida foi o combate ao câncer de mama, que atinge diversas mulheres mundo afora. Precisamos conscientizar a população feminina e se prevenir desse mal. Mas não foi só esse o estopim do projeto. Mamilos repreendidos nas redes sociais também foi algo que mexeu com a mente das idealizadoras. O machismo fere os nossos corpos e limita a nossa liberdade.

Como surgiu o projeto

Idealizado pelas amigas publicitárias Fernanda Rios e Raphaela Filippetto, em 2015, elas que se conheceram na faculdade e resolveram criar projetos para um bem maior. Antes do “Mamilos Livres” houve outros, mas o que mais repercutiu e chegou até na mão dos gringos, foi esse.

O projeto surgiu da necessidade de falar, de fazer algo pela sociedade que nos cerca. Na época em que começamos a pensar sobre os mamilos, eles estavam sendo duramente repreendidos nas redes sociais. Então, por que se calar sobre isso e não falar de um tema tão importante como o câncer de mama? Um tema que não deveria ser tratado como um grande tabu”, comenta Fernanda sobre o surgimento do Mamilos Livres.

A repercussão dos “Mamilos Livres”

Nem elas imaginavam o quanto isso atingiria o público e mobilizaria as pessoas. As amigas fizeram toda a campanha pela internet nas redes sociais e pelo site, que já era o melhor meio de comunicação para dispersão de informação na época. Afinal, por que só os homens podem andar com seus mamilos à mostra e não causar um choque nas pessoas? #mamiloslivres

Elas também enviam adesivos para ajudar no combate dessa causa maior, e do machismo. Resolvendo tomar a direção contrária da abordagem tradicional, queriam levar o “Mamilos Livres” para o dia a dia das pessoas para que ele fizesse parte da paisagem e despertasse a curiosidade de quem cruza com um dos adesivos colados nas ruas, universidades, ônibus, capinhas de celular e por aí vai.

Foram criados seis modelos de adesivos no formato de mamilos. Eles são acompanhados da hashtag #polemicaehissoaindadartabu e pela frase ‘faça o autoexame’. “Diferente de grandes campanhas, estamos no feed das pessoas o ano todo. Quem entra em contato para solicitar o envio de um adesivo, o faz por ter visto colado na rua, ou por indicação de amigas e amigos. Já enviamos para os mamilos para 14 estados brasileiros e alguns países.”, complementam.

Perfis feministas, como o @filhasdefrida, @feminismosim e @dddfeminismo, ajudaram na repercussão do projeto, que merece muito mais e só tende a crescer. Hoje, elas atuam mais no Instagram, que é onde elas mais recebem os pedidos de adesivos via direct (e você também pode fazer o seu!).

Confira um vídeo sobre o #mamiloslivres:

Um comentário

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *