Joga Bosta na Geni

joga bosta na geni

“De tudo que é nego torto, do mangue e do cais do porto, ela já foi namorada…
O seu corpo é dos errantes, dos cegos, dos retirantes. É de quem não tem mais nada!”

Com vocês…
Maldita Geni!

E quem achou que eu recomendaria para iniciar o post – como sempre faço – a música que marcou a vida das “Genis” de Chico Buarque, errou. Vamos de Ludovico Einaudi, uma música instrumental que eu simplesmente me transporto para outro lugar.

Divenire (Que significa: Torne-se)

Torne-se a pessoa bem resolvida que você sempre quis ser. Mesmo que isso te custe algumas coisas importantes como me custaram. E são importantes ao ponto de machucar, pois são relações que você acreditou serem sinceras e duradouras para toda a sua vida.
Será que você está pronto para isso?

Eu passei praticamente minha vida inteira me importando com a opinião daqueles que me rodeavam. Não que isso seja algo ruim, mas de repente, quando se está de fora do palco, você pode observar melhor e com frieza o que talvez nunca conseguiu enxergar com clareza.
Eu me sinto envergonhada quando olho para trás, e me vejo explicando minhas escolhas pessoais, para pessoas que hoje eu tenho certeza que só estiveram do meu lado por algo que eu pudesse oferecer.

O mundo liberal foi realmente muito importante em nossas vidas, contudo, o verdadeiro divisor de águas, foi a minha exposição midiática e o reflexo que isso trouxe em minha vida social, empresarial, como mãe, escritora e as mil outras funções que eu tenho, longe da roupa de vilã, que algumas pessoas acreditam que eu uso ao ter minha “vida dupla de swinger”. #sqn

A maioria de nós swingers, continuamos criando bem nossos filhos, cuidando da casa, pagando as dívidas e auxiliando nas necessidades emocionais dos nossos amigos.
Mesmo sendo as mesmas pessoas que sempre fomos, algo mudou.
O que muda após uma certa exposição é a forma que as pessoas passam a enxergar você. Isso por termos sido sinceros e termos tido a enorme coragem de dizer para as pessoas que mais confiávamos no mundo, o que jamais alguém teria coragem de dizer.

Contudo, ainda existem pessoas que duvidam dessa sinceridade: -Afinal, ninguém é tão sincero assim, né? Novidade… Eu que deveria desconfiar da sinceridade deles, até porque, eu duvido que durante a masturbação, eles pensem em beijos românticos à luz do luar. Ou você também é daquelas que diz: -Nossa, eu nunca me masturbei, juro!!! tsc tsc…

A diferença entre nós,  “ó ser tacador de bosta”, é que eu finalmente sou livre da opinião dos outros.

Sejamos sinceros por gentileza… Você acha mesmo, que eu, sendo pagadora das minhas contas, com filhos saudáveis e bem assistidos, com uma família maravilhosa que me apoia (nem todos), e com um sentimento de fazer a diferença, eu vou realmente me amedrontar com frases do tipo: Você não sabe o que é ética, honra, bom costume, moral… Você não sabe o que é DEUS!

Realmente esse deus eu não conheço.
José Saramago respondeu a um repórter que lhe perguntou como um homem sem Deus poderia ser tão bom. A resposta dele foi: – Como um homem com Deus pode ser tão mau?

Eu até tenho uma idéia sobre o que as religiões fizeram com o sexo, mas eu vou pular essa parte. Peço um minuto de silêncio pela morte da liberdade de 7,53 bilhões de pessoas nesse planeta que chamamos de lar.
.
.
.
Eu não sei como pode existir um julgamento tão raso para pessoas que transam – e transam gostoso – e um movimento para que essas não façam parte do lado bom do planeta.

Veja também:  9 opções de métodos contraceptivos e como escolher o melhor pra você

Eu transei com dois homens ao mesmo tempo, um deles sendo o amor da minha vida, exercendo a minha liberdade que me é propriedade, vivendo a sinceridade entre um casal que se ama típico de um conto perfeito, soltos de amarras e tantos outros nós, para você, “ó ser incoerente”, vir até mim, e comparar-me com a sua situação sexual atual: 7 dias da semana, 3 parceiros diferentes no seu celular, um não sabendo do outro, sendo eles meros “estepes” e “produtos de testes” para que você decida com qual deles você terá a misericórdia de fazer sexo e torná-lo digno de sustentar você, como se eles fossem objetos de masturbação ou garantias de um futuro bom para suas péssimas escolhas na vida e por toda sua preguiça profissional… Sim, você: Religiosa(o), do lar, cidadão de bem, de moral e bons costumes. Por favor, não estupre meus ouvidos com seus pensamentos sujos, imundos e pecaminosos. Não tente me converter de volta à uma religião falaciosa que prega a mentira fazendo seus seguidores esconderem seus desejos dados pelo mesmo deus que eles acreditam.

E essa força que eu ganho hoje de mandar todos esses hipócritas se afastarem de mim, me faz ter força para ser o tipo de pessoa que eu nasci para ser. Eu nasci para ser quem eu me tornei!
Quem dera todos tivessem essa sorte.

| Espero que seus filhos não sofram com uma mãe como você, que vive uma vida dupla! |
Essa frase marcou minha semana…

O que meus filhos pensarão de mim no futuro não é o que eles pensam hoje. E isso me basta por enquanto… Mas nos preocupamos com isso, por isso preservamos eles ao máximo.
Hoje eles pensam que eu sou uma mãe que dou o que eles pedem, que brinca quando tem que brincar, ou quando pode, que dá bronca quando é necessário e que coloca eles para dormir, como a vó deles fazia comigo, mesmo antes deles quererem ir. (eu me lembro de não querer dormir quando ela me obrigava)
Por trás de tudo isso tem uma mulher que acorda de madrugada para trabalhar quando é preciso, isso quando dorme, para dar o melhor do mundo para eles.
Eu vivo uma vida dupla! E sexo não tem relação com isso.
Tem certas coisas que eles não precisam saber… Nem que eu sou liberal junto com o pai deles, e nem que eu não faço idéia, como vou arrumar dinheiro para eles fazerem aquela viagem de final de ano que eu prometi para eles quando o ano ainda estava no começo.

Uma repórter me fez uma pergunta, que infelizmente cortaram na edição quando foi ao ar:

(ela) – Você fala do swing com seus filhos?
(eu) – Claro que não! Você conta para os seus como você transa com seu esposo? Tem certas coisas que só diz respeito ao casal.
(ela) – Mas você vai falar um dia?
(eu) – Não pretendo, salvo eles venham na vida adulta, querer saber. O que eu faço é ensiná-los a respeitar as diversidades e as escolhas individuais de cada um. (Até porque, eles provavelmente serão as principais vítimas dos julgamentos deles, assim como eu fui dos meus próprios julgamentos)

Veja também:  Preliminar é uma taça de vinho, sexo oral é sexo

“Acontece que a donzela, (E isso era segredo dela)
Também tinha seus caprichos”

Mas vai a coitada da Geni tentar explicar ética para a cidade inteira…

Ética, do grego ethos, significa aquilo que pertence ao “bom costume”, “costume superior”, “portador de caráter” ou “modo de ser”.

Senhoras e senhores da boa sociedade… Eu não faço sexo nas feiras de domingo. Não estupramos os homens e mulheres que transam conosco e não fazemos rituais com vibradores tentando convencer amigos e familiares a transarem com mais de uma pessoa, assim como alguns amigos tentam nos convencer a entrar em algum tipo de pirâmide chata

Nossa diferença, é que somos livres da hora que acordamos à hora que vamos dormir! Temos orgulho de cada escolha que fizemos… até mesmo as erradas que nos fizeram chegar até aqui! Sabemos separar a nossa vida particular como casal de nossas obrigações. Ambas ficam distantes…

Livre
adjetivo de dois gêneros
1. que é senhor de si e de suas ações. “l. para decidir”
2. que não está sob o jugo, que não é escravo de outrem.
3. que não é prisioneiro; que goza de liberdade física.
4. que foi absolvido. “l. de acusações”
5. que não vive em cativeiro (diz-se de animais).
6. capaz de exercer seus direitos civis e políticos dentro dos limites que lhe faculta a lei. “cidadão l.”
7. que goza de independência política. “nação l.”
8. isento de restrições, controle ou limitações.”imprensa l.”
9. que não sofre a influência de grupos de interesse. “eleições l.”
10. cujos movimentos se fazem desimpedidamente, sem embaraço; solto. “mãos l.”
11. que não apresenta obstáculos que limitam o acesso, a passagem, o uso; liberado, franco. “área l.”
12. que não é impedido no seu curso, em sua evolução. “dar l. expressão a suas ideias”
13. que não está ocupado com tarefas, atividades; disponível. “estarei l. às duas da tarde”
14. não envolvido em qualquer tipo de relacionamento amoroso. (Ter carinho por singles e casais por quem trocamos momentos de intimidade não nos prendem à eles como se estivéssemos em relacionamento amoroso, que fique claro)
15. desprovido, isento. “l. de preocupações”
16. em que não se paga nada para entrar; franco. “a entrada é l. nesse museu”
17. que é espontâneo, natural, “l. vontade”
18. licencioso, desregrado. “linguagem l.”
19. cuja forma não é fixada nem imposta por antecipação “versos l.”
20. que não segue literalmente o original. “tradução l.”
21. não sujeito a ônus financeiro; isento, dispensado. “l. de taxas”

Sim… Eu e a Geni somos livres.

Podem  agora continuar a canção de vocês…
Onde paramos mesmo?

“Joga pedra na Geni!
Joga bosta na Geni!
Ela é feita pra apanhar!
Ela é boa de cuspir!
Ela dá pra qualquer um…
Maldita Geni!”

banner_728banner_728banner_728banner_728

comentários

  1. Incrível ler esse texto tão gostoso a cada linha, a cada palavra vem um ar motivacional pra mandar essa sociedade hipócrita e preconceituosa à merda! linkando com os assuntos do texto vejo assim: religião é a base pro sistema consumista (vendendo o sonho americano da familia cristã), obrigando as pessoas a transarem apenas entre 2, faz o sexo virar atrativo, vira produto, vira dinheiro... Triste ver nossa sociedade ser como é

  2. Encantada com seu texto. Que texto! Apaixonada por cada linha escrita - e bem escrita, cada relato, sua verdade, sua vivência, sua 'dor'. Tão pessoal, intimo e arrebatador. Obrigada por me inspirar. <3

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *