5 dicas de empreendedorismo feminino

Cada vez mais as mulheres estão mostrando o real poder que elas têm. Seja na voz, nos relacionamentos, no dia a dia, nas tarefas, no trabalho, onde quer que seja. O empreendedorismo feminino está em crescente expansão e merece uma atenção. Leia mais sobre!

5 dicas de empreendedorismo feminino

Cada vez mais as mulheres estão mostrando o real poder que elas têm. Seja na voz, nos relacionamentos, no dia a dia, nas tarefas, no trabalho, onde quer que seja. É muito importante, nós, mulheres, nos darmos o valor que realmente temos e não abaixar a cabeça para ninguém, jamais. Principalmente no trabalho. A liderança feminina nas empresas está aumentando e deve continuar firme e forte, assim como o empreendedorismo feminino.

Você sabia que, atualmente, as mulheres representam 51,7% dos trabalhadores brasileiros? E apenas 37,8% das mulheres estão em cargos de chefia no país? Esse foram os últimos dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em 2018. Bom, podemos ver que a diferença ainda é grande, o que acaba sendo um dos pontos desanimadores para mulheres.

Pensando nisso, a Natália Folco, coach de empreendedorismo e liderança feminina, veio aqui conversar com a gente sobre o assunto e encorajar todas as manas a superarem os desafios e seguirem os seus sonhos com algumas dicas de empreendedorismo feminino!

1) Qual o maior desafio do empreendedorismo feminino hoje?

Eu vejo que a baixa confiança no potencial de realização existe, é como um resquício de insegurança por baixa valorização histórica do mercado profissional. Há uma dinâmica que rebaixa o valor de mulheres no mercado de trabalho, tendo posições de menos visibilidade. E essa é uma desconstrução que está ocorrendo. Mas, existe um inconsciente coletivo que mantém uma nuvem de menor segurança e posicionamento e falta de exemplos de empreendedorismo de alto grau de sucesso de mulheres próximas, amigas ou família. Essa combinação gera um grande desafio, pois precisa existir uma confiança grande pra começar um negócio próprio.

2) Sobre liderança feminina nas empresas, qual o melhor caminho para abrir as portas e conquistarmos esse espaço?

Já sabemos que mesmo estudando mais do que os homens, comprovado por pesquisas, não é garantia total de abertura do mercado. Vejo que escolher às cegas as candidatas (com avaliação de curriculum, sem diferenciação de sexo por parte do RH), é uma possibilidade que pode gerar diferença do número de mulheres que chegam em etapas finais de contratação. Além de cursos, mentorias e atividades que trabalhem os soft skills de negociação, vendas, abordagem assertiva para mulheres, que ajudam a despertar um lado que existe em nós, mas está adormecido por esse contexto de desvalorização, quebrando esse teto de vidro que existe de forma velada em ambientes corporativos.

3) 3 dicas para toda mulher que sonha em empreender

1 – Acreditar na sua capacidade de realização e não parar no primeiro obstáculo. É preciso treinar diariamente a transpor barreiras.

2 – Participar de grupos de mulheres, de qualquer tipo, seja voltado aos negócios, ou carreira, ou de empoderamento feminino, mas que seja um grupo que te apoie em demandas diversas, que exista troca sobre os desafios e baixo nível de julgamento.

3 – Leia, assista a vídeos, faça cursos, terapias, busque autoconhecimento e atividades que te desafiem a ser melhor a cada dia. Aquela barreira que já te derrubou ficará pequena após você descobrir sua capacidade de passar por ela.

4) O que é ser uma mulher empreendedora para você?

É saber se reinventar a cada dia, buscar motivação onde parece nublado em diversas ocasiões, é transpor barreiras invisíveis, é cair e levantar mais forte. E é se libertar da necessidade de acertar de primeira, ou de segunda, errar até acertar. É se planejar para passar por esse caminho com menor impacto negativo possível. Aqui tem uma lista de exemplos de liderança feminina para inspirar

5) Como a prática de coaching pode ajudar no empreendedorismo feminino?

O acompanhamento com uma coach ajuda a mulher a buscar essa força e individualidade interna, a aumentar sua resiliência e o principal, que é ajudar a caminhar na direção que faz mais sentido pra você. Quando estamos no caminho que não é nosso, aumenta nossa sensação de inadequação (de que fazemos tudo dar errado) e diminui nossa segurança. Portanto, a prática pode ajudar no caminho do autoconhecimento prático aplicado aos negócios com propósito e que se encaixam no seu estilo de vida.

Uma questão importante nesse momento de modismo do empreendedorismo é que empreender não é para qualquer momento de vida da pessoa. Tem momentos que a estabilidade imediata é mais importante, ou que a imprevisibilidade financeira do início de um negócio pode ser prejudicial, mas não existe regra sobre quando empreender. Mas antes de apertar “o famoso botão do f*da-se” do emprego, planeje-se.

Inspire-se e coloque na prática já! 🙂 Conheça mais sobre o trabalho da Natália Folco e como ela ajuda as mulheres nessa caminhada maravilhosa!

banner_728banner_728banner_728banner_728

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *