Disfunção sexual feminina: conheça 4 tipos e como tratá-las

Nós também podemos ter disfunções sexuais e é por isso que devemos entender um pouco mais sobre isso

disfunçao-sexual-feminina-conheca-4-tipos-e-como-tratar

Por muito tempo ouviu-se falar apenas de disfunções sexuais nos homens. Mas você sabia que cerca de 50% das mulheres brasileiras sofrem algum tipo de disfunção sexual, como a falta de desejo? São esses transtornos que impedem a mulher de ter prazer de algum jeito.

Existem 4 tipos de disfunções sexuais femininas, podendo se desenvolver tanto em mulheres jovens que estão no início da vida sexual, como também em mulheres em fase de casamento e menopausa. Hoje em dia ninguém merece continuar sofrendo quando o assunto é sexo, né?

Tipos de disfunções sexuais

Em um vídeo para o Sexlog TV, a fisioterapeuta especializada em saúde da mulher, Tatiana Rodarte, revelou quais são os 4 tipos de disfunções sexuais femininas, suas causas e como tratá-las. Bora lá que esse assunto merece atenção:

A disfunção mais comum entre as mulheres é a disfunção de desejo, onde a mulher tem a falta de desejo sexual por algum motivo. Porém, nem sempre o problema é com ela, pode ser também uma insensibilidade com o parceiro.

Outro tipo é a disfunção de excitação: mesmo que a mulher sinta um desejo sexual, ela não tem uma resposta física à isso, como a lubrificação que é inibida. Ou seja, ela não consegue demonstrar nem viver a sensação do momento, o que equivale à disfunção erétil masculina. “É como se a cabeça estivesse envolvida, mas o corpo não responde”, fala a fisioterapeuta.

A próxima da lista é a disfunção de orgasmo, a qual ocorre quando a mulher está excitada (até muito!) e possui o desejo sexual, mas ela não consegue atingir o orgasmo de jeito nenhum.

E por último e não menos importante, a disfunção de dor. Normalmente são transtornos de dor durante o sexo, e por consequência, a mulher também não consegue sentir prazer porque está sentindo contrações seguidas de dores. Ninguém merece!

Causas

Existem tanto causas psicológicas, quanto causas físicas e hormonais envolvidas na disfunção sexual feminina. Das psicológicas, podemos citar a ansiedade, depressão, autoestima. Tudo a mais ou a menos em nosso cérebro nos afeta por inteiro! Já entre as origens físicas, vale destacar a diabetes, doenças cardíacas, alcoolismo e uso de drogas.

As causas hormonais merecem um parágrafo só delas. Você já percebeu que o nosso ciclo menstrual nos afeta por inteira? Na semana da menstruação, a libido aumenta e pode ser bem mais fácil de se chegar ao orgasmo. Uma semana depois dela, os níveis hormonais continuam altos para o corpo se preparar para a ovulação, assim continuamos sentindo um prazer maior e há mais lubrificação. Já na época da ovulação, tendemos a sentir mais dor durante a relação e consequentemente, menos prazer. Na semana da famosa TPM então nem se fala, né? Vale lembrar que anticoncepcionais e a menopausa também afetam a libido.

Tratamentos

Não há um tratamento certo para cada disfunção. O mais indicado é passar por uma avaliação médica, onde é detectado se é algo físico ou psicológico. Após isso, também é recomendada a passagem por um psicólogo e saber se isso se desencadeou por um trauma, medo ou ansiedade.

Por último, pode-se passar com a fisioterapia, onde haverá um tratamento específico para a parte da musculatura vaginal (essa consegue tratar um pouco de cada uma das disfunções). Nessa etapa, a Tatiana conta que o principal ponto é promover o relaxamento do músculo da vagina, dissolvendo nódulos de tensão locais. Eles também ensinam a mulher a fazer essa massagem em casa e você nunca mais sofrerá com esse terror.

Quer mais algumas dicas? Vem assistir a entrevista:

https://www.youtube.com/watch?v=M6zNefPHrmo&t=2s

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *