Deixe a vergonha do seu corpo fora da cama na hora do sexo

Deixe a vergonha do seu corpo fora da cama na hora do sexo

Vou começar esse texto te fazendo uma pergunta e quero que você pense bem na resposta até o fim desse texto. Você sente ou já sentiu vergonha do seu corpo numa primeira transa com alguém ou até mesmo nas demais transas com a mesma pessoa?

Eu tenho constantes conversas em grupos de amigas sobre esse tema, cheguei a fazer enquete no meu instagram (@simonebispo) e também perguntei no Facebook. Já imaginava que a maioria das respostas seriam de mulheres, o que eu não esperava era ter um número tão grande de amigas desconfortáveis com o corpo num momento de intimidade e entrega. Tenho 30 anos e minha vida sexual foi iniciada aos 15, nessa época eu tinha um corpo muito próximo deste que a sociedade considera “padrão” e ainda assim, era um poço de insegurança e vergonha. Cresci aprendendo na tv e nos filmes que mulher atraente, desejada e bonita era a mulher magra, da cintura e coxas finas. Nunca cheguei perto disso, sempre tive muita bunda e coxas grossas, então a vergonha de ficar pelada na frente de outra pessoa me dominava.

Veja também:  Endometriose: a doença que afeta 7 milhões de brasileiras em fase reprodutiva

Não fui a única a crescer pensando isso, assim como não era a única adolescente com vergonha de mostrar o corpo para o meu parceiro. Nós crescemos aprendendo a nos odiar e esperar que os homens nos digam que somos bonitas, gostosas, atraentes. O primeiro passo para essa transformação do pensamento é fazer o exercício diário de se olhar no espelho, sorrir para si mesma e pontuar todas as suas qualidades, sejam elas físicas ou não. Mas não se engane, em momento algum falei que é um exercício fácil, porque não é mesmo! E é aí que mora a beleza do empoderamento… Temos dias de extremo amor próprio e também dias de patinho feio. Cabe a nós mesmas decidir em qual deles queremos permanecer e trabalhar para que sejam frequentes.

É quando nos olhamos no espelho e gostamos daquilo que vemos, que atraímos segurança e, consequentemente, atraímos parceiros e parceiras com o mesmo pensamento. Não vou dizer que 100% das pessoas que se aproximarão serão boas pessoas e com desejos afins, mas a partir do momento em que você tem segurança e demonstra isso, a chance de se machucar e se incomodar com qualquer situação ligada ao seu corpo diminui drasticamente. Se um homem ou uma mulher quer ir pra cama com você e te faz elogios, aceite. Não precisa se autossabotar. Aceite que (em sua maioria) a pessoa vai pra cama com você porque sentiu tesão, porque te ama, porque sente desejo de estar com você. Não desperdice seu tempo apontando os quilos a mais (ou a menos), as celulites, as estrias ou as cicatrizes.

Veja também:  5 sites pra quem acha que pornografia feminista não existe

O seu desempenho sexual não depende de coxas grossas ou finas, barriga chapada ou braços definidos. Ele depende apenas do seu bem-estar com seu corpo. E aí, vamos trabalhar essa vergonha do corpo na hora do sexo?

comentários

  1. MARAVILHOOOSOOOOO!! O MUNDO PRECISA LER ISSO! OBRIGADA ♡

  2. Se eu achei genial? Achei sim. Sou das que sempre se preocupam com tudo, desde ao formato do mamilo as estrias da bunda. É uma luta diária, mas cada dia eu gosto um pouquinho mais de mim. Todo mundo deveria ler isso aqui!!!

  3. Oi eu gostaria derecer mais informações sobre esse assunto .sexualidade na terceira ..como ter um orgasmo .e doenças de vagina .na terceira idade .meu E-mail lauratmallmann@hotmail.com...agradeço se vcs consegues mandar p meu e-mail .

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *