Como atrair relações verdadeiras?

adult-art-board-1449059

Você sempre “atrai” o mesmo perfil de parceiro? Vira e mexe você se pega na mesma situação em seu relacionamento, mas com um detalhe: o parceiro é diferente?

Há quem diga que a “culpa” é da sua energia, do que você está vibrando, atraindo… Pessoalmente, eu prefiro uma explicação mais científica: a culpa é do seu inconsciente.

Olha só o que nosso amigo, Carl Jung, disse:
“Até você se tornar consciente, o inconsciente irá dirigir sua vida e você vai chamá-lo de destino.”

Vamos pular a parte que eu explico o que são consciente e inconsciente. Agora, vamos à parte que eu afirmo que é sim o seu inconsciente quem anda selecionando seus parceiros.

Isso é possível porque o seu cérebro tem um modelo anatômico que foi esculpido desde que você estava no útero de sua mamis até a adolescência. Tudo o que você viveu neste período não só deu formato ao seu cérebro como foi registrado em seu inconsciente. Juntos, temos aí um padrão de respostas aos estímulos do mundo, das pessoas, de nós mesmas etc.

Ah, quer dizer que não há esperança, eu sempre vou seguir esse padrão engessado de mim?

Bom, primeiro que para perceber esses padrões há  certa dose de lucidez e autoconhecimento. Quem não se percebe, sempre vai seguir procurando culpados. Mas a boa notícia é que sim, é possível mudar o padrão de respostas e registros do inconsciente. Digo mais! É possível remodelar sua massa cinzenta! Que tal?

A Ciência, essa musa linda, já comprovou que nosso cérebro é neuroplástico. Ou seja, ele tem plasticidade, é maleável! Uhu!

Veja também:  Rede social adulta faz abaixo assinado contra a Copa

Claro que não é a coisa mais fácil do mundo mudar o formato cerebral, muito menos o padrão inconsciente. Mas com um pouco de vontade, disciplina e essas dicas que vou dar é possível sim.

Dica 1: Fale a língua do seu inconsciente
O inconsciente é estruturado em linguagem. E para além do inconsciente individual, você precisa ter claro que ele evoluiu uns 70 mil anos desde a Revolução Cognitiva (quando nossa espécie começou a imaginar). Ou seja, nosso inconsciente carrega a simplicidade dos velhos tempos. Não adianta falar bonito para ele não, o sujeito só entende símbolos e ícones. Não à toa as marcas investem milhões em seus logotipos, não à toa o sucesso dos emojis. O marketing já sabe há tempos falar com seu inconsciente,e você?

Alguns exemplos:

Dica 2: Mão na massa
Agora que você já sabe falar a língua do seu inconsciente, está na hora de bater um papo sério com ele. Eu darei um exemplo de como fazer isso dentro do tema que é deixar de atrair relacionamentos de bosta e começar a ter relacionamentos verdadeiros, beleza?

Desenhe um coração partido ao meio. Amanhã, desenhe o mesmo coração, mas não tão partido desta vez. No dia seguinte, desenhe outro coração, completamente sem ranhuras, novinho em folha. No dia seguinte, desenhe outro coração, feliz. Desenhe um sol brilhando acima dele. No dia seguinte, desenhe o mesmo cenário anterior e acrescente o brilho do sol no coração. No dia seguinte, desenhe novamente tudo e acrescente um outro coração longe do seu. No dia seguinte, redesenhe esse coração que também é feliz e brilha como sol se aproximando do seu. Nos próximos dias, o desenho mostrará o seu coração feliz e livre de feridas de mãos dadas com esse outro coração também livre de feridas.

Veja também:  Sai de mim

Faça isso todos os dias, deseje mesmo que seu coração seja livre e feliz assim como o coração que virá para somar em sua vida. Você mesma verá as mudanças.

Dica 3: Persista
Um padrão inconsciente não se transforma da noite pro dia. Você vai precisar fazer isso sempre até que se torne natural, até que seja a sua verdade comportamental. Na real, talvez você nem perceba quando isso acontecer de tão natural que será.

Dica 4: Confie em seu instinto
É comum nos sabotar, nos ignorar, mas a verdade aqui por trás daquilo que se chama “sexto sentido” é o nosso inconsciente acionando o alerta vermelho. Fingimos demência e quebramos a cara uma atrás da outra em um ciclo vicioso e vitimista. Chega, mana! Se tudo em você diz não e até os seus fios de cabelo já sabem que essa pessoa aí não é pra você, por que não escutar e fazer o que é melhor a si mesma pelo menos uma vez?

Peguei pesado? É, sou dessas. Mas espero ter ajudo. Depois me conta como está sendo sua experiência com os desenhos. Há várias outras maneiras de acessar o seu inconsciente, mas deixo para você o dever de casa de fazer sua própria pesquisa.

Fico por aqui,
Sem mais delongas

Juliana R. S. Duarte

banner_728banner_728banner_728banner_728

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *