Quebrando as barreiras - câncer de mama e sexualidade

câncer de mama e sexualidade

Outubro é o mês dedicado a falar sobre o câncer de mama, principal causa de mortes em mulheres no país. A doença, quando diagnosticada no início, pode ter até 90% de chances de cura. Mas, infelizmente, nem todas sabem a importância de manter os exames regulares, principalmente depois dos 40 anos. É também a época ideal para falarmos sobre câncer de mama e sexualidade.

O exame de toque nas mamas pode ser o primeiro passo para identificar se tem algo errado. Se houver qualquer alteração nos seios, ou seja, se houver alteração de cor nos mamilos ou se for notada a presença de caroços, é necessário procurar um médico para investigar. Este exame pode ser feito em casa, diariamente, durante o banho ou deitada na cama. No entanto, ele não substitui os exames de rotina, como a mamografia.

Veja também:  Mulheres que denunciaram assédio são a ‘personalidade de 2017’ da revista Time

Câncer de mama e sexualidade

Muitas mulheres diagnosticadas com a doença precisam passar também por uma cirurgia de retirada do tumor ou até retirada total das mamas, além do tratamento medicamentoso, a quimioterapia. Os dois são tratamentos agressivos, que podem afetar profundamente a autoestima.

A boa notícia é que hoje é possível reconstruir as mamas com aplicação de silicone, transferência de tecido e de expansores. A técnica deve ser conversada com o médico. A perda dos cabelos também é comum na fase de tratamento. A quimioterapia provoca a queda dos pêlos, que voltam a crescer quando terminado o tratamento. Muitas mulheres usam lenços e adotam perucas divertidas e diferentes quando têm que passar por esse momento.

Veja também:  10 coisas constrangedoras que eu também já passei na hora do sexo

O sexo deve continuar sendo praticado nessa fase e a vida deve ser levada normalmente. O amor e carinho dos familiares ajuda na recuperação das pacientes e é extremamente importante durante todo o tratamento. Muitas mulheres que passaram por isso acabaram encontrando nos sites de relacionamento, como o Sexlog, uma forma de recuperar a autoestima, ao exibirem-se para estranhos, que acabaram virando parceiros e fãs.

Um comentário

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *